Hoje muitos conhecem o incrível talento de Dwayne “The Rock” Johnson em grandes produções como “Velozes e Furiosos 8”, “Jumanji – Bem-vindo à Selva” e “Moana – Um Mar de Aventuras”, mas sua carreira no cinema começou lá atrás, após uma participação no programa Saturday Night Live que fez o mundo perceber o enorme carisma que esse ex-lutador de WWE e ex-jogador de futebol americano poderia ter.

A partir daí ele foi levado para longas que marcaram sua estreia na indústria, primeiramente com “O Retorno da Múmia”, produção de aventura e ação sobrenatural de Brendan Fraser que emulava o estilo da franquia “Indiana Jones” e logo em seguida, ele também protagonizou o spin-off, “O Escorpião Rei”, onde reprisou seu papel como Mathayus.

Com o seu nome marcado em Hollywood, Dwayne conseguiu papéis em filmes como “Bem-Vindo à Selva”, uma comédia de ação mediana na qual atuou ao lado de Sean William Scott, “Com as Próprias Mãos”, produção de ação baseada na história real de Buford Pusser, a adaptação dos games que fracassou com cinema e público “Doom – A Porta do Inferno” e muitos outros trabalhos.

Johnson se consagrou como um astro muito requisitado e acabou fazendo participações em programas de TV como: “Cory na Casa Branca”, “Saturday Night Live” e “Os Feiticeiros de Waverly Place”, comprovando cada vez mais como ele poderia ser divertido e engraçado com suas performances, sendo que, a partir de 2009 ele começa a usar mais esse lado da sua atuação ao entrar em produções que exploravam esse tom mais descontraído do ator.

Nessa época, The Rock estrelou “A Montanha Enfeitiçada”, filme de aventura e fantasia da Disney, no qual ele atuou ao lado de Carla Gugino e AnnaSophia Robb. Nesse mesmo ano ele também dublou a animação “Planeta 51” que contava a história de um astronauta que aterrissa em um mundo alienígena, no elenco tinham grandes nomes como Gary Oldman, Justin Long e Jessica Biel.

Em 2010 ele continuou com os projetos voltados para o seu timing cômico incomparável, no hilário e bizarro “O Fada do Dente”, onde ele interpreta um jogador de hóquei apelidado de Fada do Dente que precisará assumir o posto real dessa criatura, além de confrontar diversos problemas ao seu redor. Apesar das críticas negativas, a comédia foi um grande sucesso de público, arrecadando milhões durante sua exibição.

Em seguida ele fez um pequeno papel em “Os Outros Caras”, comédia de ação com Will Ferrell e Mark Wahlberg que satirizava produções de duplas de policiais. Ainda em 2010 The Rock retornou aos filmes de ação com “Rápida Vingança”, atuando ao lado de Billy Bob Thornton e Maggie Grace e interpretando Driver, um homem que após passar 10 anos na prisão sai com o objetivo de vingar a morte de seu irmão.

Já em 2011, Dwayne Johnson não imaginava que a sua carreira iria explodir mais uma vez ao encarnar Luke Hobbs em “Velozes e Furiosos 5: Operação Rio”, entrando na franquia de Vin Diesel, para atender aos pedidos de fãs que sempre quiseram os dois juntos em um filme. A produção ainda reuniu vários atores da franquia como Paul Walker e Jordana Brewster, arrecadando mais de U$ 625 milhões em todo o mundo, tornando-se o número 66 na lista de filmes de maior bilheteria de todos os tempos.

Em seguida, ele atuou em “Viagem 2: A Ilha Misteriosa” com Michael Caine, Josh Hutcherson e Vanessa Hudgens, o filme não foi bem recebido pela crítica, mas teve um relativo sucesso de público e até hoje se comenta se haverá ou não o terceiro capítulo da franquia. Dwayne ainda esteve trabalhando nos anos seguintes em filmes como “O Acordo” com Susan Sarandon e Jon Bernthal, no qual sua atuação foi muito elogiada, “G.I. Joe: Retaliação” ao lado de Channing Tatum e Bruce Willis, além de retornar ao seu papel de Luke Hobbs em “Velozes e Furiosos 6”, e integrar o elenco de projetos como “Sem Dor, Sem Ganho” e “O Grande Assalto”. Muitos filmes, não é?

Mas foi em 2013 que The Rock voltou a se diversificar como artista, quando produziu e protagonizou a série da HBO “Ballers”, comédia dramática de humor negro que falava sobre os bastidores do mundo dos jogadores de futebol americano, papel que segue fazendo até hoje.

Nos anos seguintes ele esteve no mediano “Hércules”, nas sequências, “Velozes e Furiosos 7” e “Velozes e Furiosos 8”, no belíssimo “Moana – Um Mar de Aventuras”, no fracasso de crítica “Baywatch – S.O.S. Malibu”, e na fantástica aventura “Jumanji: Bem-vindo a Selva”, marcando sua carreira com altos e baixos nesses últimos anos.

Dwayne Johnson, mesmo com o fracasso de alguns filmes, com certeza marcou muitas pessoas com grandes produções, tanto na TV como no cinema, sendo sempre carismático e talentoso e sabendo entreter o público recebendo elogios a cada trabalho que é lançado. Ainda assim haverá muito mais nos próximos anos, no ano atual de 2018 ele irá estrelar a adaptação do jogo “Rampage: Destruição Total”, que narra uma história da amizade entre um homem e um gorila gigante que pode ser um dos maiores filmes de ação do ano.

Em seus próximos anos, já está confirmado a aventura da Disney “Jungle Cruise” e  o remake do clássico da Sessão da Tarde “Os Aventureiros do Bairro Proibido”, no qual Johnson protagonizará.

Além disso ele ainda foi escalado para o Universo DC da Warner como “Adão Negro”, clássico inimigo de Shazam e pode até confrontar Superman no futuro, só nos resta aguardar para todos esses filmes.

SHARE
Otávio Renault
Nascido em São Joaquim da Barra interior de São Paulo, sou um escritor, cineasta, fotógrafo, desenhista e autor na Cine Mundo, além de um cinéfilo fã de Quentin Tarantino, J.J. Abrams, Neil Gaiman, viciado em séries e leitor de quadrinhos/mangás.