Robin Williams conquistou gerações com seus mais diversos e icônicos personagens. Em 1995, Jumanji nos apresentava a história de Alan Parrish, um dos inesquecíveis personagens do ator. Atualmente, vinte e três anos depois, a sequência do filme chega aos cinemas e o homenageia durante a trama. A Cine Mundo escolheu o ator para receber a homenagem do Arquivo Confidencial do mês.

Por mais difícil que seja acreditar, Robin Williams era uma criança tímida e passou a se mostrar mais extrovertido no ensino médio, quando entrou para o grupo de dramaturgia do colégio. Anos mais tarde, em 1977, o ator começa sua carreira atuando em séries de televisão e em shows de stand-up.

A partir dos anos 80, Williams iniciou a carreira nos cinemas, atuando como o famoso marinheiro Popeye, no filme de mesmo nome. O longa é uma comédia musical baseada nas primeiras histórias em quadrinhos do marinheiro. A atuação de Williams recebeu elogios pela fidelidade do ator ao dar vida ao Popeye dos quadrinhos.

Não demorou muito para o ator começar a receber prêmios pelo seu trabalho no cinema. O primeiro veio em 1988, pelo filme de comédia dramática “Bom dia, Vietnam”. Williams foi indicado como melhor ator na premiação do Oscar e do Globo de Ouro, no qual foi o vencedor da categoria.

Já nos anos 90, Robin Williams protagonizou diversos filmes de sucesso: Em 1991 ele interpretava Peter Pan na fantasia “Hook – A Volta do Capitão Gancho”, em 1993 se transforma em Uma Babá Quase Perfeita, divertindo o público nessa comédia atemporal.

Dois anos depois chega aos cinemas com “Jumanji”, aventura que se eternizou no coração dos fãs e ficou em primeiro lugar nas bilheteria, ao lado de “A Gaiola das Loucas”, filme também estrelado pelo ator. E como esquecer da comédia “Flubber”, onde ele interpreta um professor que acaba criando uma substância emborrachada com vida própria.

Além da grande aptidão para comédia, Robin Williams também emocionou com os filmes “Amor Além da Vida (1998)”, “O Homem Bicentenário (1999)”, “Patch Adams – O amor é contagioso (1998)” e muitos outros.

A lista de grandes filmes com Robin Williams é grande. A partir de 2000, novos sucessos voltam a surgir: A.I. – Inteligência Artificial (2001), Insônia (2002), Uma Noite no Museu (2006), Férias no Trailer (2006), O Som do Coração (2007), Licença para Casar (2007).

Uma das últimas interpretações do ator foi na terceira sequência da franquia “Uma Noite no Museu”, em 2014. Williams interpretava um boneco de cera do presidente norte-americano Teddy Roosevelt, que ganhou vida logo no primeiro filme da saga. Em 2015, a última atuação de Robin Williams estreou, com o filme de drama “Boulevard”.

O ator foi encontrado morto em 2014, após se enforcar em sua casa. Robin Williams estava lidando com uma depressão profunda, agravada pelo vício em álcool e drogas. Após sua morte, sua esposa revelou que o ator havia recentemente descoberto que sofria do Mal de Parkinson.

Em vida, Robin Williams presentou ao público com maravilhosas atuações e personagens, encantando, emocionando e construindo um legado que irá perdurar por muitas mais gerações.

Veja também:

Crítica: Jumanji (1995)

Crítica: Jumanji – Bem-vindo à Selva

SHARE
22 anos, estudante de Jornalismo. Maratonista de séries, apaixonada por cinema e aspirante a fotógrafa.