CCXP 2017: “Não gostei tanto do filme, achei muito deprimente” diz Arthur Adams sobre Logan

Na última sexta-feira, (08), tivemos um painel exclusivo na Comic Con Experience, sobre os “X-Men”. Na ocasião, artistas como Bill Sienkiewicz, Arthur Adams e Carlos Pacheco marcaram presença e falaram sobre diversos assuntos envolvendo os mutantes da Marvel, sempre dando suas respectivas opiniões e compartilhando as experiências de suas histórias.

Bill Sienkiewicz comentou sobre o seu personagem favorito entre os mutantes: “Eu tenho uma quedinha pelos Novos Mutantes, talvez uma coisa egoísta da minha parte, mas é verdade, eu tenho dois favoritos, um é a Illyana, porque a Illyana é adorável, mas ela também é letal, em vários sentidos, e claro que também tem o Warlock. Para mim isso é uma oportunidade de me divertir bastante e não ter que me preocupar tanto”.

O assunto no debate esquentou quando falaram sobre as adaptações dos mutantes para a tv e para os cinemas, primeiramente tratando-se do envolvimento de Bill em Legion: “Meu único envolvimento foi como telespectador vendo as cenas e a história, mas algo que gostei muito foi de não terem adaptado o cabelo dele da mesma forma como o pai dele é careca, tentei fazê-lo bem diferente e cabeludo”.

Arthur Adams deu sua opinião sobre o tão elogiado Logan ao perguntarem a ele se era justo o filme receber uma indicação e até mesmo vencer o Oscar: “Justo sim, mas não gostei tanto do filme, achei muito deprimente e não gosto de super-heróis deprimentes”, confessou Adams.

Adams também falou sobre o que faltava nos filmes dos mutantes: “Deveria ser mais profundo ao invés deles estarem sempre salvando o mundo, deveria também ser sobre eles se salvando da sociedade”.

E para concluir o grande debate sobre esses heróis da Marvel, Bill deu seu conselho para aquelas que almejam se tornarem grandes artistas: “Única dica que eu tenho é: não pare. É só isso que é preciso. Persistência”.

Assim terminou mais um ótimo painel sobre quadrinhos, nos oferecendo a perspectiva dos mestres dos mutantes na CCXP 2017.

SHARE
Otávio Renault
Nascido em São Joaquim da Barra interior de São Paulo, sou um escritor, cineasta, fotógrafo, desenhista e autor na Cine Mundo, além de um cinéfilo fã de Quentin Tarantino, J.J. Abrams, Neil Gaiman, viciado em séries e leitor de quadrinhos/mangás.