A Cura

Em busca do CEO de sua empresa considerada “centro de bem-estar” o personagem de Dane DeHaan vai aos alpes suíços partindo da seguinte premissa “Só quando sabemos o que nos afeta, é que temos coragem de encontrar a cura” ao tentar retornar ele sofre um acidente e é mantido no local em que acontecem coisas fora da normalidade.

Aliados

Brad Pitt e Marion Cotillard protagonizam um casal que em missão para eliminar um embaixador nazista em Marrocos. Durante a missão acabam se apaixonando e construindo uma família, no entanto, suspeitas são levantas sobre Marianne (Cotillard) e seu esposo Max (Pitt) passará a olhar sua esposa com outros olhos.

Crítica: Aliados (Allied)

Eu não sou negro

Documentário indicado ao Oscar “Eu não sou Negro” com narração de Samuel L. Jackson é um retrato da realidade de um negro nos EUA. O longo expõe os assassinatos aos líderes ativistas que marcaram a história social, movimentos sobre os direitos civis e Black Power com direito a uma rica explanação de imagens.

Eu, Olga Hepnarová

“Eu, Olga Hepnarová” é uma cinebiografia tcheca exibida na abertura da mostra Panaroma do Festival de Berlim. A produção retrata a vida de Olga Hepnarová, famosa por ser a última mulher executada na Checoslováquia. Olga era sozinha e se considerava prisioneira de sua família que tanto a maltratava, sendo assim para ela a única saída que via no mundo era a morte.

John Wick: Um Novo Dia Para Matar

A história mantém John como o centro em que um ex-associado obriga que ele volte a ação e suspenda a sua aposentadoria, um juramento envolvendo sangue faz com que ele retorne para atuar como assassino de aluguel disposto a seguir as regras, enfrentar as consequências e os matadores mais perigosos do mundo.

Lion

O filme é baseado na história real de Saroo Brierley que aos cinco anos de idade se perdeu de seus pais e teve que sobreviver nas ruas por um bom tempo até ser adotado por uma família Australiana. Já adulto ele resolve iniciar uma arda jornada em busca de sua família biológica.

Crítica: Lion – Uma Jornada Para Casa

Um homem chamado Ove

Em “Um Homem Chamado Ove”, filme indicado ao Oscar 2017 de Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Maquiagem nós conhecemos a história de Ove, um homem de 59 anos, desiludido com a vida, amargurado, dono de um péssimo humor e com claras tendências suicidas o que muda sua visão sombria conforme cria laços de amizade.