[Cinema] Lançamentos da Semana – 4 de Janeiro

Jumanji: Bem-Vindo à Selva

Na história, quatro jovens de personalidades distintas acabam indo parar na detenção da escola em que estudam. O castigo deles é limpar uma sala repleta de livros e objetos inutilizados, sendo que no meio dessa bagunça eles acabam encontrando um videogame antigo, algo semelhante aos consoles lançados no final dos anos 90. A fim de se divertirem, eles instalam o aparelho, escolhem os seus respectivos personagens e iniciam um jogo chamado Jumanji. A surpresa, no entanto, é que eles são sugados para dentro do game e encarnam personagens totalmente diferentes do que eles são na vida real.

 

Viva – A Vida é uma Festa

“Viva – A Vida é uma Festa” vai contar a história de Miguel Rivera (Anthony Gonzalez),
um menino de 12 anos que sonha em ser músico, o problema é que ele vem de uma
família de sapateiros que veem a música como uma maldição, isso porque seu bisavô
de Miguel abandonou sua esposa Imelda (Renée Victor) para seguir seus sonhos no
mundo musical. Miguel, tem como seu principal ídolo o falecido cantor Ernesto de la
Cruz (Benjamin Bratt), os esforços do garoto em imitar o astro acabam desencadeando
uma série de eventos que acabam levando-o até a Terra dos Mortos, que apesar do
nome, é um submundo lindo onde o rapaz encontrará as almas de seus familiares,
incluindo sua bisavó Imelda. Seu contato com os mortos será a chave para convencer
sua família de que música é algo bom, mas ele deverá retornar à Terra dos Vivos antes
que seu tempo acabe.

 

120 Batimentos por Minuto

A história é ambientada na França, e é contada na percepção de um grupo ativista
chamado Act Up que quer fortalece a ideia do tratamento e prevenção da Aids
principalmente pelas minorias. Nathan (Arnaud Valois) vai visitar o grupo e acaba
ficando interessado em Sean (Nahuel Pérez Biscayart), que é soropositivo, ativista e
tem compromisso com outro rapaz.

 

The Square – A Arte da Discórdia

Nessa comédia dramática vencedora da Palma de Ouro em Cannes conhecemos
Christian, curador de um museu que apresenta a inusitada exposição “The Square” que
pretende fazer com que todos reflitam sobre sua natureza humana dentro da
sociedade, entretanto tudo muda quando roubam seu celular. A partir daí sua vida e o
trabalho saem do controle colocando ele diante de suas convicções em momentos
constrangedores.

SHARE
Andreza Nunes
Nascida em Recife, jornalista por formação, adoro ensinar e trocar conhecimento. Acredito que o cinema é uma arte enriquecedora que pode promover reflexões, mudanças e propiciar a fuga da realidade.