Cobertura: Cine PE – 3ª Dia

No terceiro dia do Cine PE começamos tendo um incrível debate com as equipes técnicas dos diversos curtas exibidos no dia anterior, cada qual expondo um pouco de seu pensamento e compartilhando suas experiências na produção de cada curta.

Logo em seguida tivemos a entrevista com o diretor e produtor de “Jardim das Aflições”, contando inclusive com a participação de Olavo de Carvalho via Skype, proporcionando um ótimo diálogo sobre a composição dos temas filosóficos do documentário, apesar de que acabaram caindo no tema político e nas polêmicas de Carvalho, algo que parece que não vem agradando a equipe do filme, pois distancia do verdadeiro intuito da obra apresentada.

Durante o período da tarde ocorreram novamente os seminários do Cine PE, dessa vez o assunto foi “Painel: Novos Modelos de Negócios no Audiovisual: Como a soberania do consumor está revendo os conceitos na Produção. Distribuído e Exibição?”, com a presença de Vilma Lustosa, Fernando Dias, Hermes Leal, Cícero Aragón e Márcio Fracarolli, onde foi debatido bastante sobre o futuro do Audiovisual dentro dos novos tempos do streaming e on demand, o que muda no panorama, o que já mudou, como se adaptar e, as possibilidades envolvidas.

A noite da Mostra trouxe os curtas “Aqui Jaz”,trabalho feito quase que inteiramente por Brenda Lígia em um IPhone 5s e “Retratos da Alma”, documentário que trabalha questões espirituais e ambientais utilizando de muito material natural para encontrar o estilo correto da produção, ambos geraram uma enorme repercussão pela forma escolhida para produzirem as obras.

Já nos Longas tivemos; “Los Leones” e “Borrasca”. O primeiro apresentou uma versão nua e crua da vida de um grupo de argentinos em uma ilha, com o foco especial em uma transexual da história, exaltando um convívio natural e cheio de humor no documentário, já no segundo filme, temos um dos melhores trabalhos do festival, com uma produção simples e barata, mas muito bem executada, na qual diálogos afiados são travados entre dois personagens.

O terceiro dia enfrentou mais alguns confrontos políticos mas também idealizou grandes conversas do cinema e apresentou profissionais de alto nível.

Leia Também: 

SHARE
Otávio Renault
Nascido em São Joaquim da Barra interior de São Paulo, sou um escritor, cineasta, fotógrafo, desenhista e autor na Cine Mundo, além de um cinéfilo fã de Quentin Tarantino, J.J. Abrams, Neil Gaiman, viciado em séries e leitor de quadrinhos/mangás.