“A Morte Te Dá Parabéns” é um filme de terror slasher que foi um sucesso de público e de críticas quando lançado em 2017. Em sua história conhecemos Tree, uma universitária comum que tem a sua vida abalada quando é assassinada e passa a ficar presa em um ciclo vicioso entre vida e morte. Para recuperar o controle de sua vida ela deve resolver o mistério de seu próprio assassinato, ressuscitando várias vezes até descobrir quem foi o responsável pelo crime. Somente quando ela compreender o que causou a sua morte, a jovem poderá conseguir escapar do seu destino trágico.

Crítica: A Morte Te Dá Parabéns 2

Com essa premissa parecia que a história não daria brecha para um segundo filme, mas fazendo referência a “De Volta para o Futuro” conseguiram viabilizar essa sequência que se passa dois anos após os eventos do primeiro longa. Dessa vez, Tree Gelbman (Jessica Rothe) acorda em um novo looping temporal para compreender os acontecimentos anteriores. O problema é que ela não foi a única que acordou dentro de uma nova realidade.

O elenco é mantido e a protagonista Tree (Jessica Rothe) já está familiarizada com a sua personagem, ela parece gostar do papel e continua com o mesmo carisma de sempre, Carter Davis segue sendo o fofo de sempre, assim como Ryan Phan (Phi Vu) que era um mero coadjuvante no filme anterior (para não dizer participação especial), mas aqui ganha destaque e podemos conhecer um pouco mais sobre ele. Ainda existem dois novos personagens, Samar Gosh (Suraj Sharma) e Andrea “Dre” Morgan (Sarah Yarkin) que são bem funcionais na história e podem render muito no futuro, caso haja um outro filme, quem sabe.

Outro destaque fica por conta das meninas, Danielle (Rachel Matthews) e Lori (Rubi Modine) com quem Tree morava. Elas são responsáveis por muitos momentos icônicos, principalmente a Danielle que protagoniza a cena mais engraçada do filme, enquanto Lori tem a opção de mostrar uma outra vertente de sua história.

Crítica: A Morte Te Dá Parabéns 2

Para quem gostou do primeiro filme, pode ficar tranquilo, pois a mente criativa de Christopher Landon consegue achar um caminho para “refazer” a sua obra anterior brincando com uma máquina temporal. O charme de “A Morte te dar os Parabéns” permanece na mistura de gêneros, brincando com elementos do terror, romance, drama, comédia e tornando a nossa experiência divertidíssima.

A fotografia trabalha com alguns tons semelhantes ao longa anterior, usando cores fortes com iluminação controlada para as situações diurnas e desenvolvendo um certo nível de contraste e sombras para ocasiões noturnas, contudo, nessa sequência também há espaço para ângulos e movimentos mais agitados, típicos de filme de ação, juntamente de conceitos inventivos que contribuem para a ficção científica da trama, conforme o próprio diretor havia prometido e cumpriu.

Sou um pouco suspeita para falar deste filme, pois adorei a minha experiência quando assisti ao primeiro, tanto que repeti a dose várias vezes, assim como a Tree em seu looping. “A Morte Te Dá os Parabéns 2” é muito criativo e tem muito potencial para agradar os fãs. Se você gostou do longa anterior, também irá amar esse, afinal a essência permanece a mesma.

*O filme contém uma cena pós crédito, vale a pena esperar e assistir. 


Trailer:

REVIEW OVERVIEW
Roteiro
8
Direção
8
Atuações
8
Direção de Arte
8
Direção de Fotografia
8
SHARE
Andreza Nunes
Nascida em Recife, jornalista por formação, adoro ensinar e trocar conhecimento. Acredito que o cinema é uma arte enriquecedora que pode promover reflexões, mudanças e propiciar a fuga da realidade.