Assistir um filme com a Reese Witherspoon é sempre um prazer, pois além de linda e carismática, ela sabe muito bem fazer comédia romântica, daquelas que te faz rir e chorar.

Em “De Volta Para Casa” (Home Again), Reese vive Alice, uma mulher divorciada com dois filhos que acaba de se mudar para Las Vegas e está tentando reconstruir a sua vida pessoal e profissional. No dia do seu aniversário de 40 anos, ela resolve sair com as amigas para comemorar e conhece Harry (Pico Alexander), seu irmão Teddy (Nat Wolff), e o seu amigo George (Jon Rudnitsky), que estão juntos em Las Vegas para tentar conseguir um patrocínio para o novo filme que o trio quer produzir. A partir dai uma relação forte entre o trio e Alice começa a nascer.

Como sempre a Reese Witherspoon entrega um ótimo trabalho, assim como Nat Wolff, que também se sai muito bem e parece estar confortável com o papel, mas o que se destaca mesmo é o Jon Rudnitsky, diferente de Pico Alexander que tem dificuldade de alternar entre o humor e o drama. Dito isso, o ex-marido da protagonista interpretado por Michael Sheen poderia ter sido substituído por Mark Ruffalo para matarmos a saudades da química do casal de “E Se Fosse Verdade” (2005).

A casa escolhida para as gravações é linda e dá um certo ar italiano à história, com acomodações amplas e bem divididas que facilitam a movimentação dos personagens com cores quentes e tons de amarelo e bege enriquecendo o cenário do filme.

A fotografia tem um estilo de filmagem semelhante à muitas comédias românticas do início dos anos 2000, fazendo a produção fluir bem no seu ritmo, com uso de contrastes para cenas dramáticas e boa iluminação para trazer essa nuance de comédia.

Nessa comédia romântica temos a protagonista como uma mulher atual, divorciada, com filhos, precisando se restabelecer no mercado de trabalho e rever suas escolhas do passado, mas que ao invés de se martirizar, ela resolve encarar tudo de frente, assumindo as consequências de suas escolhas e tentando se equilibrar entre o racional e o emocional.  Cada um dos garotos, por sua vez, demonstram uma personalidade bem diferenciada, podemos considerar que o Harry, ainda inexperiente, precisa começar a entender as reais necessidades da vida moderna, já seu amigo George tem uma percepção mais realista da vida, assim como o seu irmão, Teddy, que consegue enxergar que mesmo tendo um sonho ainda é preciso conciliar ele com os outros projetos para tentar sobreviver.

“De Volta Para Casa” opta por contar a história em duas horas, e mesmo assim não fica cansativo, o roteiro inclusive, poderia ser adaptado como uma minissérie para que pudéssemos conhecer melhor a história dos rapazes e o passado do ex-marido de Alice. É aquele tipo de filme que te faz refletir sobre as suas escolhas e como elas podem influenciar no seu futuro.

REVIEW OVERVIEW
Roteiro
8
Direção
8
Atuações
8
Direção de Fotografia
7
Direção de Arte
8
SHARE
Andreza Nunes
Nascida em Recife, jornalista por formação, adoro ensinar e trocar conhecimento. Acredito que o cinema é uma arte enriquecedora que pode promover reflexões, mudanças e propiciar a fuga da realidade.