Crítica: O Justiceiro (Netflix)

Depois de fazer uma estreia violenta e brutal na segunda temporada de Demolidor, Frank Castle está de volta em O Justiceiro e vai descobrir que existe muito mais detalhes por trás da morte de sua família do que ele imaginava.

A série segue uma narrativa que pode ser facilmente projetada no mundo atual, reacendendo a discussão sobre o porte de armas, esquemas de corrupção, conspiração e tráfico de drogas em grandes órgãos do governo americano.

Crítica: Justiceiro (Netflix)

O teor de violência contido é o maior visto até então nas produções da Marvel, superando até Logan, que teve classificação indicativa para maiores de 18 anos.

Se você achou que não seria possível ver Frank Castle ainda mais determinado depois de vingar a morte de sua família em Demolidor, se enganou totalmente. O fuzileiro está mais vingativo e brutal do que nunca, provando que nada e nem ninguém é capaz de impedi-lo de cumprir seus objetivos.

A série nos permite conhecer mais sobre as duas famílias de Castle: sua esposa e filhos e seus amigos do exército. O passado dele é parte fundamental para a compreensão da transformação do personagem e o surgimento do Justiceiro.

Crítica: Justiceiro (Netflix)

Jon Bernthal está mais uma vez impecável no papel, a ótima maneira com que o ator conduz um personagem tão complexo e intenso como o Justiceiro é bastante impressionante.

A atuação do ator Daniel Webber também se destaca na série. Seu personagem é um jovem que voltou da guerra e tem bastante dificuldade em se readaptar. Ele se mostra muito perturbado e afetado pelas experiências vividas em campo, e seu arco terá uma contribuição importante no enredo.

Crítica: Justiceiro (Netflix)

O Justiceiro não tem a intenção de apresentar Castle apenas como um anti-herói. O personagem é bem mais complexo, e aparece como marido, pai, fuzileiro, amigo e sobretudo, como um homem de honra, por mais contraditório que possa soar.

Com duração de pouco mais de cinquenta minutos por episódio, a série prende totalmente a atenção do público, e os desdobramentos da narrativa trazem surpresas e reviravoltas revigorantes.

A série estreia oficialmente na Netflix na próxima sexta-feira, 17 de novembro.

REVIEW OVERVIEW
Roteiro
9
Direção
9
Atuações
10
Direção de Fotografia
10
Direção de Arte
10
SHARE
Bianca Carvalho

21 anos, Jornalismo PUC-Campinas. Maratonista de séries, apaixonada por cinema e aspirante a fotógrafa.