Pokémon é um dos animes mais amados pelos brasileiros, ele se iniciou em 1997 e continuou até os dias de hoje arrebatando os corações de milhares de pessoas com seus elementos sobre amizade, compaixão e amadurecimento ao mostrar as aventuras de Ash buscando as insígnias para ser o “mestre Pokémon”, sempre contando com vários pokémon, entre eles seu fiel Pikachu.

Na trama, Ash completa dez anos e sai de sua cidade natal rumo a sua jornada como treinador pokémon, acompanhado de seu Pikachu. No caminho eles acabam envolvidos na busca do lendário Ho-Oh que cruza seus caminhos.

Desde o começo somos apresentados a gráficos lindos e ricos em detalhes, com planos gerais e movimentos alucinantes, contudo nunca fogem do padrão e do estilo consagrado do anime. Entretanto, ganha-se novos tons e um maior aprofundamento, nos fazendo mergulhar em cada batalha elaborada e empolgante, além dos mínimos detalhes da história que parecem ganhar ainda mais força nessa nova versão, com certeza é um deleite para os fãs.

Existe um elemento curioso na estrutura da história desse novo filme, pois ele recria os acontecimentos da primeira temporada, mas os reinventa dentro de sua narrativa, mesclando elementos variados de outras temporadas. Pode-se dizer que é uma grande releitura dos conceitos que tornaram Pokémon o sucesso que é hoje, além de se aproveitar de uma lacuna deixada no passado para narrar a sua aventura.

No desenrolar do filme vemos Ash fazer amizades com outros treinadores enquanto segue em sua jornada, onde aos poucos uma subtrama é traçada trazendo uma aventura em busca do lendário Ho-Oh. Aqui vemos um arco bem interessante e mitológico sobre as origens desse, e de outros, pokémon lendários.

A história sabe trabalhar cada um dos arcos, com tempo para desenvolver a amizade e o atrito de Ash com Pikachu, como também a relação de diversos humanos com seus respectivos pokémon, sempre trazendo lições morais sobre vida e compaixão. O filme ainda vai além de apenas homenagear, pois ele sabe o que tornou a série especial e potencializa cada um desses elementos, claro, sem perder tempo e entregando muito ação em grandiosas batalhas.

Kunihiko Yuyama dirige bem, e sabe direcionar a riqueza da produção, seja pelo mundo vasto do anime ou pelos temas de combates e amizade, cada um foi muito bem dosado e resultou em uma trama bem contada e emocionante que nunca se torna cansativa.

Todas as performances são diferentes da dublagem clássica, mas mesmo assim se encaixam muito bem em cada um dos personagens, expondo carisma, humor e drama.

“Pokémon – O Filme: Eu Escolho Você!” é um filme feito sim para fãs dos desenhos, sejam os clássicos ou os novos, mas os fãs antigos com certeza olharão com mais carinho para essa obra, afinal vão perceber cada pequeno easter-egg usado na construção do longa. Em tempos como os atuais, é bom ver uma história rica e que sabe empolgar e tocar o coração, com seus variados temas emocionantes, e isso sem perder a fidelidade ao material de origem.

REVIEW OVERVIEW
Roteiro
8
Direção
10
Dublagem
9
Direção de Fotografia
9
Direção de Arte
8
SHARE
Otávio Renault

Nascido em São Joaquim da Barra interior de São Paulo, sou um escritor, cineasta, fotógrafo, desenhista e autor na Cine Mundo, além de um cinéfilo fã de Quentin Tarantino, J.J. Abrams, Neil Gaiman, viciado em séries e leitor de quadrinhos/mangás.