“Tudo que tivemos” conta com a Hilary Swank como Bridget, em uma das melhores interpretações que será vista esse ano, a atriz vive uma mulher cuja vida foi perdendo o sentido e imprevisivelmente se vê obrigada a regressar a sua cidade natal na qual deixou algumas lacunas de seu passado em aberto.

Sua mãe Ruth (Blythe Danner), é diagnosticada com a doença de Alzheimer, isso leva Bridget a tomar decisões difíceis. Ao mesmo tempo, o clima familiar com a sua filha Emma (Taissa Farmiga) e seu irmão Nicky (Michael Shannon), vai se tornando tenso com as constantes discussões, deixando a jovem atordoada em meio a todos esses dilemas com os quais precisa lidar. Diante disso os questionamentos vão sendo inevitáveis, inclusive sobre o seu casamento com Eddie (Josh Lucas) que também passa por um momento de dificuldade.

Crítica: Tudo que Tivemos

Nicky (Shannon) precisa de ajuda para lidar com a mãe já que Bridget vive conforme o seu pai idealizou. Mas, ambos estão claramente infelizes com a vida que estão levando, Nicky não consegue se dedicar ao seu bar, ao seu relacionamento, pois vive em função da doença da mãe e ainda precisa dar um suporte ao seu pai, que cultiva um amor lindo de se ver pela sua esposa e fará você se debulhar em lágrimas, pois o casal protagoniza muitas cenas emocionantes. Já Bridget não conseguiu se realizar pessoalmente, precisa lidar com o marido perfeccionista e ainda tem uma relação péssima com a filha, reproduzindo o comportamento do seu pai, tentando impor suas ideias e gerando um atrito constante entre ela e a jovem.

As relações familiares nem sempre são como os “comerciais de margarina”, existem muitas famílias que são desestruturadas, outras que se desestruturam com algum tipo de acontecimento e muitas que vão se deixando levar até que um dia os problemas precisam ser resolvidos e nem sempre a resolução é satisfatória para todo mundo. “Tudo que Tivemos” trabalha bem essas relações mostrando que nem tudo são flores, mas que através do amor e respeito ao próximo as coisas podem tomar um rumo muito melhor.


Trailer:

REVIEW OVERVIEW
Roteiro
8
Direção
8
Atuações
9
Direção de Arte
6
Direção de Fotografia
6
SHARE
Andreza Nunes
Nascida em Recife, jornalista por formação, adoro ensinar e trocar conhecimento. Acredito que o cinema é uma arte enriquecedora que pode promover reflexões, mudanças e propiciar a fuga da realidade.