Na última terça-feira, dia 1 de agosto, participamos da coletiva de imprensa com o icônico Andy Serkis, que veio ao Brasil promover o terceiro filme da trilogia “Planeta dos Macacos”.

Foto: Mauricio Santana

O ator começou definindo a importância do filme e a sua mensagem:

“O mais bonito e metafórico de usar macacos para refletir a nossa sociedade é que cada um dos personagens desse filme é único, não são ‘brancos e pretos’, não há bem e mal. Esse terceiro filme é sobre a importância de ter empatia”

Serkis é conhecido por interpretar diversos personagens com a tecnologia de captura de movimento (Motion capture). Durante o evento foi perguntado qual a maior diferença em termos de tecnologia, em interpretar Gollum na trilogia “Senhor dos Anéis” (2001-2003) e César em “Planeta dos Macacos” (2011-2017).

“Em ‘Planeta dos Macacos A Origem’ a interação era filmada apenas uma vez, sem a necessidade de repetir tantas vezes” – Segundo o ator, na época de “O Senhor dos Anéis” não havia tecnologia de captação de movimentos faciais, técnica que só chegou em “King Kong” (2005), mas ainda exigia inúmeras gravações para alcançar um resultado satisfatório, algo que não aconteceu em “Planeta dos Macacos: A Origem” e nas suas sequências.

O reconhecimento da técnica de ‘motion capture’ também foi levantado por um dos jornalistas presentes, afinal as premiações não reconhecem as atuações por trás dos efeitos especiais.

“Eu acho que é puro preconceito! As pessoas se recusam a entender o que a tecnologia é. Ela não é diferente de qualquer outro processo de atuação. O trabalho do ator é desenvolvido da mesma forma que qualquer outro, junto do diretor e durante o set de filmagem. Se eu interpretasse César com maquiagem e uma fantasia de macaco, as pessoas olhariam e diriam: isso é atuação. É muito frustrante”.

Quando perguntaram sobre a diferença de “Planeta dos Macacos: A Guerra” para os outros filmes da franquia, Andy definiu como uma história surpreendente:

“Trata-se de uma grande história, não há nade de previsível, você não sabe o que vai acontecer de um momento para o outro” afirmou.

“Planeta dos Macacos: A Guerra” estreou nos cinemas nacionais na última quinta-feira, dia 3 de agosto.

Leia Também: 

 

SHARE
Guilherme Soares

De São Paulo capital, fundador do Cine Mundo. Sou diretor, roteirista e crítico de cinema. Viciado em séries, com um carinho especial pela eterna Six Feet Under e Buffy The Vampire Slayer.