Netflix oficializa a série nacional ‘A Facção’

Netflix, principal serviço de entretenimento por internet do mundo, traz a série de oito episódios A Facção aos seus usuários ao redor do mundo em 2019.

Ambientada nos anos 90, o thriller irá seguir a história de Cristina, uma advogada honesta e dedicada, que descobre que seu irmão desaparecido há anos está preso e é líder de uma ascendente facção criminosa. Coagida pela polícia, ela é obrigada a se tornar informante e trabalhar contra o próprio irmão. Mas conforme se infiltra na facção, começa a questionar os próprios valores sobre a lei e a justiça, e entra em contato com um lado sombrio de si mesma que não imaginava ter.

“O que nos guiou até A Facção é que, através da perspectiva de Cristina, a série convida o público a explorar o universo inóspito do sistema penitenciário de São Paulo dos anos 90 com um dramático suspense”, disse Erik Barmack, Vice-presidente de Conteúdo Original Internacional da Netflix. “A trajetória de Cristina de empoderamento e corrupção é entrelaçada com as práticas da facção e criará apelo entre membros da Netflix por todo o mundo.”

“Estamos muito animados em produzir para a Netflix essa série temática tão relevante. Em um país em que as pessoas praticamente se acostumaram a conviver com níveis aterrorizantes de violência, A Facção aborda a contraditória realidade brasileira, procurando entender melhor a origem do problema. Ao mesmo tempo, a série tem muito suspense e tensão, que promete deixar o público vidrado”, disse o showrunner Pedro Morelli, da O2 Filmes.

A série foi criada por Pedro Morelli, que também é o diretor, escrita por Felipe Sant’Angelo, Iris Junges, Leonardo Lev, Mirna Nogueira e Francine Barbosa e produzida por Andrea Barata Ribeiro e Bel Berlinck.

Uma produção original desenvolvida pela O2 Filmes para a Netflix, A Facção terá oito episódios em sua primeira temporada.

SHARE
Otávio Renault
Nascido em São Joaquim da Barra interior de São Paulo, sou um escritor, cineasta, fotógrafo, desenhista e autor na Cine Mundo, além de um cinéfilo fã de Quentin Tarantino, J.J. Abrams, Neil Gaiman, viciado em séries e leitor de quadrinhos/mangás.