Primeiras Impressões: The Strain

A quase quatro semanas atrás estreou a série The Strain, e finalmente mesmo que atrasado estou eu aqui para fazer os primeiros comentários da mais nova série do FX.

 

The Strain 3

 

O mundo chegou em um momento aonde haja criatividade para inventar um boa e nova historia baseada em vampiros, já tivemos muitas versões dessas criaturas, algumas sombrias e assustadoras, outras românticas e dramáticas, chega uma hora que cansa e parece impossível criar algo realmente atrativo trazendo essa temática como alicerce, porem Guillermo del Toro chegou com a sua nova série para mostra que ainda podemos explorar esse tema.

The Strain conta a historia de uma contaminação mortal que se alastra pela cidade de Nova York, tudo começa quando o Boeing 777 aterriza de forma misteriosa no aeroporto JFK, os canais de comunicações foram cortados, os faróis desligados, e todas janelas fechadas com exceção de uma, ninguém sai do avião, e de imediato a equipe do Centro de Controle de Doenças (CDC) é acionada.

 

Sem título

 

Para começar devemos esquecer os vampiros vistos anteriormente em filmes e séries pelo mundo afora, em The Strain tudo é diferente, tudo é abordado com um novo olhar. As criaturas nascem com uma espécie de peste contagiosa que mesmo não tendo sida explicada por completo tem sua origem em um tipo de verme que infecta a pessoa e após algumas horas a torna um novo ser humano, ou talvez não tão humano assim. Após o verme adentrar o corpo humano ele passa a se proliferar pelo corpo, com o tempo o parasita começa a crescer e desenvolver novos órgãos no hospedeiro e em poucos dias ele assume o controle do corpo, o ser humano passa a ter apetite por sangue, os olhos passam a ficar avermelhados, e a pele fica pálida e amarelada. Todo avanço da doença é cuidadosamente mostrado, e as criaturas são bizarras diferente do que estamos acostumados.

 

The Strain 6

 

O Clima de suspense prevalece na série, mas sem perder o ar moderno e tecnológico com as varias citações de termos científicos no decorrer da historia. A série fala um pouco sobre as relações familiares tanto entre o protagonista Eph e seu filho, quanto entre a famílias dos infectados que tentam lidar com o avanço da doença. Corey Stoll (Patrick Russo de House of Cards) interpreta o Dr Ephraim Goodweather e Mia Maestro (Carmen Denali da saga Crepúsculo) da vida a Dr Nora Martinez e juntos formam a dupla protagonista, ambos trabalham no Centro de Controle de Doenças (CDC) e mesmo em poucos episódios já deram sinal de um romance iminente. A atuação de ambos esta boa, nada muito forçado, porem é cedo para opinar a respeito.

 

The Strain

 

O mistério segue com Abraham Setrakian (David Bradley) que faz o clássico senhor que sabe de muita coisa e mesmo tentando avisar nunca é ouvido, aparentemente ele é um sobrevivente das inúmeras torturas que os judeus sofreram nos campos de concentração durante a segunda guerra mundial, e de uma certa forma foi nesse período que ele ganhou conhecimento a respeito dessas criaturas sombrias.

 

The Strain 5

 

A série segue nos padrões da ficção cientifica com uma excelente narração criando uma atmosfera angustiante que prende do inicio ao fim dos episódios. Lembrando que ela esta com a sua primeira temporada em andamento, logo é uma bela hora para começar a acompanhar.

 

The Strain2

 

The Strain foi baseada na trilogia de livros conhecida como “trilogia da escuridão”. Hogan e Del Toro são os co-roteiristas do piloto. Carlton Cuse (Lost) é o produtor principal da série que já conta com 13 episódios confirmados para sua primeira temporada. Atualmente a série é exibida pelo canal FX nos EUA e não tem data de estreia confirmada no Brasil.

Como de costume após o termino da primeira temporada farei uma review completa, comentando com detalhes os pontos altos e baixos da série.

 

Trailer:

 

 

SHARE
Guilherme Soares
Criador e editor da Cine Mundo, diretor, roteirista e crítico de cinema. Viciado em séries, com um carinho especial pela eterna Six Feet Under e Buffy The Vampire Slayer.