A nova produção brasileira original da HBO, Pico da Neblina, com 10 episódios, estreia em 70 países hoje, 4 de Agosto, às 21h, no canal HBO, na HBO GO e também no aplicativo HBO INCLUSÃO (HBO IN), que oferece audiodescrição em português para deficientes visuais e legendas adaptadas com visualização ajustada e zoom para deficientes auditivos.

A série tem como protagonista Biriba (Luis Navarro), um traficante que decide deixar a vida do crime e passa a usar seus conhecimentos para vender o produto dentro da lei após o governo brasileiro legalizar o uso recreacional da maconha no país. Juntamente com seu sócio, Vini (Daniel Furlan) eles resolvem abrir uma loja especializada em produtos a base de canábis. Tendo que enfrentar problemas com o seu amigo de infância Salim (Henrique Santana), que decide continuar e crescer no crime, juntamente com várias armadilhas dentro do mundo dos negócios, equilibrando sua escolha de uma nova vida e o peso de seu passado nos ombros, Biriba terá que lidar com essa realidade alternativa.

Primeiras Impressões: Pico da Neblina - HBO

Uma das questões exploradas na série é a realidade do morro e o tráfico com a maconha liberada; Salim, o novo chefe das bicas, pode ser o precursor da apresentação da realidade do comércio ilegal nas periferias e como ele se comportaria com a liberação da maconha.

Dirigido por Quico Meirelles (filho de Fernando Meirelles, diretor de “Cidade de Deus”), o primeiro episódio de “Pico da Neblina” surpreende por sua qualidade cinematográfica e atuações. Além disso, a série se estaca por não se preocupar em focar nas questões políticas que resultaram na legalização da maconha. O propósito é levar quem assistir para uma São Paulo realista, na qual esta droga é consumida normalmente.

Durante a coletiva de imprensa de lançamento da série, Quico Meirelles deixou bem claro que sua intenção com esse projeto era deixar os debates políticos e sociais nos diálogos dos personagens, algo que funciona como um embasamento na trama e não como um foco em si. O roteiro se propõe a fazer um exercício futurologista e é uma ficção. Não assista a série esperando um posicionamento sobre a legalização. Nas palavras de Fernando Meirelles, “As drogas de Brasília não afetam as drogas da série!”.

Roberto Rios, Vice-Presidente das Produções Originais da HBO Latam, comentou que Pico da Neblina foi um projeto que chegou em suas mãos com uma proposta que ia além da discussão social sobre a droga ser legalizada ou não, e que a HBO aposta em projetos audaciosos que enxergam uma história adiante de debates que ainda estão em alta na nossa sociedade.

A série também conta com participação da atriz e cantora Leilah Moreno, que interpreta a irmã de Biriba, além de Teca Pereira, Bruno Giordano, Sabrina Petraglia, Maria Zilda Bethlem e outros grandes nomes.

Primeiras Impressões: Pico da Neblina - HBO
Equipe reunida na pré estreia da série em São Paulo.

No episódio piloto, conhecemos Biriba e sua família, seu melhor amigo Salim e entendemos como a criminalidade faz parte do mundo desses amigos que residem na Zona Leste de São Paulo. Foco para esse detalhe, em SÃO PAULO. Uma das gratas novidades na série é que a criminalidade se mostra em meios que não são tão evidentes nas telas; estamos acostumados a ver essa realidade estampada nos cinemas tendo como pano de fundo as comunidades do Rio de Janeiro. Mas aqui temos um contexto diferente, de cidade grande, vemos quem vende, e quem consome. Vemos os playboys financiando aquilo que mais reclamam, é interessante e instigante.

Agora, voltando ao episódio; por uma questão de necessidade, Biriba prepara seus pacotes de maconha com um pouco mais de “atenção”. Cuidadoso, ele separa o material bruto em 4 formas de venda e consegue faturar uma boa grana em cima do produto. Acompanhamos Biriba em seu corre, e nesse contexto o governo legaliza a maconha e Biriba se vê numa situação delicada. Pressionado por Salim para continuar a carreira como traficante, mas vendendo outras drogas, ele topa fazer um único “trampo” para conseguir dinheiro e sustentar a sua família que depende completamente dele.

O problema é que no meio desse bico, Biriba acaba se vendo em uma situação complicada, mas consegue garantir que sua relação com a maconha tome um rumo como empreendedor e não mais como bandido. Entra em cena o perdido Vini (Daniel Furlan), o típico menino criado em apartamento que sonha em ser o novo chefe de startup sem acordar cedo ou estudar. A partir daqui a parceria dos dois fica mais possível, mas para saber o que vai rolar, só acompanhando os próximos episódios, e posso garantir pra você, EU ESTOU ANSIOSA DEMAIS PARA ISSO! E vocês? Vão acompanhar o desenrolar dessa história junto com a gente?


Trailer:

 

SHARE