Envolvendo o tema familiar, Switched at Birth é a melhor pedida. O seriado tem a premissa central composta por duas irmãs que foram trocadas na maternidade e com isso a série consegue desenvolver tantas temáticas e ter personagens tão carismáticos que vai te envolver com facilidade, permitindo espaço para inclusão social e não de forma pejorativa, mostrando os jovens enfrentando as suas limitações e aderindo uma prática de vida comum.

A história vai começar com Bay e Daphene na China, em uma viagem de verão se mostrando mais maduras após passar por toda fase do colegial, no entanto tudo parecia bem, até que recebem um telefonema e precisam voltar a Kansas City.

Durante as quatro temporadas a série manteve o mesmo elenco, é claro que houve uma saída ou outra, mas o elenco principal se mantém firme, com Bay Kennish (Vanessa Marano) que está mais madura, independente e lutando por suas ideologias, além da relação dela com a irmã Daphnne (Katie Leclerc) estar mais sólida, e ela se mantém sempre convicta em sua carreira médica. As duas estavam morando na China com Travis (Ryan Lane) que está no time de basebol e namorando a Bay. As mães das meninas Regina (Constance Marie) está se dedicando a carreira acadêmica para que possa entender melhor da parte contábil para administrar o café, já Kathryn (Lea Thompson) parece ter tomado as rédeas de sua casa financeiramente após seu marido John (D.W Moffet) ter sofrido um declínio na sua vida profissional. Emmett (Sean Berdy) passa por um momento turbulento em sua vida e demonstra ter se arrependido de suas decisões passadas e parece que vai dar trabalho à sua mãe Melody (Marlee Martin) nessa temporada.

A direção de arte da série é muito bem colocada nos breves momentos em que nos mostra um pouco do figurino e do cenário da cultura oriental quando as cenas são ambientadas na China, em outros momentos a série possui uma escolha adequada de vestimentas que simbolizam bem o estilo de cada personagem.

A direção de fotografia tem a usual visual de tons vivos e cheios de cor usada em dramas familiares com temática jovens, que ajuda a manter o clima agradável e leve, além de bons enquadramentos e movimentos que geram ritmo e dinâmica dramática para a história.

Switched at Bith apresenta personagens mais maduros lidando com à vida adulta, acrescentando novas temáticas e preservando o seu universo criado ao longo dos anos anteriores. Uma pena que teremos que nos despedir, pois essa será a última temporada e vai deixar muitas saudades.

REVIEW OVERVIEW
Roteiro
9
Direção
9
Atuações
10
Direção de Fotografia
9
Direção de Arte
9
SHARE
Andreza Nunes
Nascida em Recife, jornalista por formação, adoro ensinar e trocar conhecimento. Acredito que o cinema é uma arte enriquecedora que pode promover reflexões, mudanças e propiciar a fuga da realidade.