Título: A Noite dos Mortos Vivos e A Volta dos Mortos Vivos

Autor: John Russo

Editora: DarkSide

Edição: 2014

Número de páginas: 320

 

Como todos os livros da editora DarkSide, o quesito estético e a qualidade do livro estão impecáveis, com dois tipos de marcadores personalizados (dependendo da edição adquirida) e imagens dos filmes no decorrer das páginas.

Em relação a história, para uma resenha mais elaborada, prefiro dividir em parte 1: A noite dos mortos vivos e parte 2: A volta dos mortos vivos. Como são duas histórias completamente diferentes, com personagens diferentes, tendo em comum apenas o fato dos zumbis, para ser mais justa e me atentar aos detalhes, não teria como fazer de maneira diferente.

 

A Noite dos Mortos Vivos

 

 

Para ser sincera, não foi um dos melhores livros que li na minha vida. Enredo fraco, personagens mais fracos ainda, não tem algo que realmente te prenda a atenção. O livro começa quando Barbara e seu irmão vão ao cemitério levar flores para o pai, uma obrigação que o irmão não gostava e que ela via como algo sagrado. Por se perderem no caminho, chegam ao cemitério já escurecendo e é lá que ocorre o primeiro ataque. O irmão de Barbara entra em luta corporal com o zumbi mas como é esperado, leva a pior. A moça então saí em uma fuga desesperada, o que achei super interessante é que mesmo ela correndo com todo fôlego e o autor deixando bem claro que o zumbi se arrastava, ele sempre estava ao encalço dela (típico de filme de terror).

Quando ela finalmente consegue um abrigo e alguém para a defender, ela entra em estado de choque. Aqui podemos dizer que é o fim da personagem, ela fica apenas chorando e murmurando, por mais que a ajuda dela seja necessária ela simplesmente não faz nada. A história foca muito na Barbara, esse foi um dos motivos que me fizeram inúmeras vezes pensar em abandonar o livro, chega a a dar raiva o quão inútil ela se torna e como começa a dar trabalho para as outras pessoas que estavam na casa.

O restante da história é bem básica, os sobreviventes que estavam dentro do casarão tentam defender o refúgio a todo custo, brigas internas acontecem, ataques dos zumbis também, uma fuga empreendida de forma errada acaba não dando certo e no final das contas, quando o resgate finalmente chega, já é tarde demais.

A leitura em si é bem fácil, diálogos corriqueiros mas sem muita emoção. Eu esperava mais do livro e fiquei um pouco decepcionada com o decorrer dos fatos, mas posso dizer que o final é a parte mais revoltante. Agora para saber o que se passa, só lendo.

 

A Volta dos Mortos Vivos

  Comecei essa leitura sem muitas expectativas já que me decepcionei com a primeira parte do livro, imaginei que não conseguiriam melhorar algo que começou ruim. Foi aonde me enganei. A Noite dos Mortos Vivos tem um enredo muito mais cativante, você sente necessidade de ler, de acompanhar o que vai acontecer. Você quer que os mocinhos salvem as mocinhas e que os vilões recebam o que merecem. É uma leitura muito contagiante.

  A história se passa dez anos após o primeiro ataque zumbi, quando um caminhão desgovernado caí em um barranco. Moradores locais, com medo de que os ataques ocorressem novamente, martelam estacas de metal nos crânios de quem faleceu, mas infelizmente não conseguiram fazer isso em todos os passageiros mortos, graças a chegada da polícia. O primeiro ataque ocorre no necrotério, ai então é dada a largada da temporada de zumbis.

  Dessa vez o fato é ainda pior pois ladrões e estupradores se aproveitam do caos e da desordem para fazer mais maldade. Então como é esperado, o autor escolhe uma família que mora no setor rural, pega diversos ladrões e dois policiais reféns e colocam todos juntos, na mesma casa. A família constituída de três meninas (uma delas grávida) mais os dois policiais presos sofrem todos os terrores psicológicos possíveis, até que os saqueadores resolvem ir embora e levam como comida de zumbi as duas meninas mais novas, deixando os policiais para morrer e a mais velha em trabalho de parto na parte de cima da casa.

  O que achei mais interessante nesse livro, é o fato de toda a trama não estar focada nos zumbis e sim em como o policial sobrevivente faz o possível e o impossível para salvar as duas meninas, sem nem ao menos saber se elas realmente estavam vivas. É um livro bem forte, nos ensina a avaliar as situações e como devemos nos portar diante delas.

Conclusão

 Os livros tem uma leitura fácil, fluí muito bem. No quesito história, o segundo é muito mais bem elaborado, focando não só nos zumbis, como é o caso do primeiro, mas sim nas emoções e conflitos internos de cada personagem. Parece ser mais real por utilizar os personagens aproveitadores, nos faz assimilar isso como algo que poderia acontecer a qualquer momento, pois convenhamos que em meio a um ataque zumbi não seriamos todos envolvidos por um amor fraterno, seria mais fácil atirar primeiro e perguntar depois. É uma leitura que indico para quem gosta do tema, por serem os primeiros livros de zumbi que li, não posso dizer se a história é forte ou fraca em comparação a outros escritores, mas fica a dica.

Pra quem quiser acompanhar o primeiro filme, deixo link:

REVIEW OVERVIEW
A Noite dos Mortos Vivos
A volta dos Mortos Vivos
SHARE
Igor Matheus
Futuro publicitário e mineiro de Belo Horizonte. Sou maluco por filmes,séries,literatura e um grande apaixonado por música. Sou uma das cabeças pensantes do Cine Mundo!!! ^^