[Resenha] Desventuras em Série: A Gruta Gorgônea – Vol.11

A_Gruta_Gorgônea

Título: Desventuras em Série: A Gruta Gorgônea – Volume 11

Autor: Lemony Snicket

Editora: Companhia das Letras

Número de páginas: 288

Gênero: Literatura Infanto-Juvenil

 

Esse décimo primeiro volume das desventuras dos irmãos Baudelaire começa com os jovens a deriva no Arroio Enamorado, exatamente onde o livro anterior, “O Escorregador de Gelo”, terminou. Nesse cenário molhado parece não haver muita esperança de resgate, mas para a sorte dos irmãos surge um submarino no qual eles conseguem entrar e tem a felicidade de descobrir ser comandado pelo generoso Capitão Andarré, um antigo conhecido de seus pais.

O submarino Queeque, possui uma tripulação de 3 pessoas, são eles o próprio capitão, sua enteada, Fiona, e o cozinheiro, que é um velho conhecido dos Baudelaire, trata-se de Phil, o otimista trabalhador da Serraria Alto-Astral. Depois de conhecer a tripulação, se habituarem as estranhas regras do submarino e se acomodarem, os jovens descobrem que o Capitão Andarré e sua equipe estão atrás do açucareiro, aquele que contém informações importantes que podem, até mesmo, incriminar o Conde Olaf. O único problema é que o procurado objeto foi lançado da base C.S.C em chamas dentro do Arroio Enamorado e ninguém sabe sua localização exata.

Os Baudelaire assumem tarefas com as quais estão mais familiarizados, Sunny ajudando Phil na cozinha, Violet tentando consertar o dispositivo telégrafo e Klaus examinando os mapas da maré em busca da localização do açucareiro, que ele acaba descobrindo que deve ter sido levado pelas as correntes marítimas até a Gruta Gorgônea, localizada próxima a “Aquáticos Anwhistle”, uma central de pesquisas marinhas e serviços de aconselhamento retóricos, fundada pelo cunhado da falecida tia Josephine.

A tripulação do Queeque acaba descobrindo que o lugar foi abandonado devido a um incêndio, além da infeliz descoberta eles terão que lidar com o intimidador submarino do Conde Olaf, que mais parece um polvo robô gigante, cheio de tentáculos. Para que sua posição não seja descoberta pelo vilão todos os motores do Queeque são desligados, porém um terceiro objeto se aproxima do radar, trata-se de um gigante ponto de interrogação, que parece meter medo até mesmo no Conde Olaf, que ao detectá-lo foge rapidamente.

2i7pv8p_-_Copy_(2)

Ao chegar à Gruta, os órfãos descobrem que o submarino está danificado e para entrar no local e localizar o açucareiro, eles, acompanhados de Fiona, terão que se equipar com roupas de mergulhador acompanhadas de enormes capacetes aquáticos (a pequenina Sunny coube inteira em um desses capacetes). Ao entrarem na caverna eles descobrem que ela está repleta de um raro cogumelo chamado Myselium Medusóide. Segundo Fiona, admiradora de estudo de micetologia, um cogumelo extremamente venenoso que pode matar uma pessoa em menos de uma hora.

Tia_Josephine_na_Gruta_do_P

Eles tentam evitar os cogumelos para não se infectar, depois de uma busca pelo local, na qual encontram apenas lixo, papel e wasabi (um tempero muito consumido na culinária japonesa), o grupo decide retornar ao submarino, mas descobrem que o capitão Andarré e Phil desapareceram, para complicar a situação, o capacete de Sunny foi invadido por um esporo do cogumelo e o submarino está sendo absorvido pelo polvo mecânico do Conde Olaf.

the_grim_grotto_by_hippepotamus-d6chw4d

Dai em diante a história só se complica, onde estarão  Phil e o capitão? Qual será o destino de Sunny? Como os Buadelaire sairão dessa? Irão eles fazer mais alguma descoberta sobre C.S.C.? Para descobrir essas e outras respostas você terá que ler esse livro repleto de desventuras. Mas como recomenda o realista Lemony Snicket: “Como autor dedicado que jurou registrar a deprimente história dos Baudelaire, preciso continuar me aprofundando profundamente nas profundezas cavernosas das vidas dos órfãos. Mas você pode se aprofundar na leitura de um livro mais alegre e evitar que seus olhos e seu humor se afoguem”.

Devo dizer que o risco vale a pena, o livro é cheio de reviravoltas, o ambiente submerso também torna essa uma das histórias mais diferentes dos Baudelaire. A narração altamente informativa com divertidas intromissões durante a história, ganha ainda mais força agora que Snicket também está a procura do misterioso açucareiro.

Esse volume mostra com ainda mais clareza o quanto os irmãos cresceram e evoluirão e com a proximidade do fim talvez seja necessário retornar ao início, porém isso pode ser altamente nostálgico, então prepare-se.

Praia_de_Sal_filme

SHARE
Juliana Schmidt
Sou do tipo que chora em filmes, séries e livros, por isso mesmo me considero uma apaixonada. Reparo em coisas que pouca gente presta atenção como figurinos, cenários e trilhas sonoras.