Resenha: Horror na Colina de Darrington – Marcus Barcelos

Felizmente o gênero de terror tem ganhado cada vez mais força em nosso país. Um público que antes era alimentado apenas com obras estrangeiras trazidas para o nosso idioma, agora pode apreciar trabalhos nacionais dos mais variados autores. Parte desse processo de difusão veio pela internet, como foi o caso de “Horror na Colina de Darrington” de Marcus Barcelos, escrito inicialmente na plataforma online, Wattpad, e posteriormente publicado em mídia física.

O livro apresenta uma história extremamente ágil, focada em Benjamin Simons (Ben), um rapaz de 17 anos que decide passar um tempo na casa de seus tios a fim de ajudar nas tarefas domésticas, e principalmente, cuidar de sua prima de apenas 11 anos. A casa em questão é grande, e encontra-se em uma colina, longe da cidade. Na calada da madrugada um acontecimento assustador marca o jovem, e antes que ele possa digerir esses pesadelos, novas situações bizarras acontecem, de forma a transformarem sua estadia na casa dos tios em um verdadeiro pesadelo.

Sem rodeios, Marcus situa o leitor dentro da história com extrema agilidade, e não demora muito para dar início ao trhiller psicológico que percorre toda a trama. Isso é algo que cativa e fisga a nossa atenção, tornando a leitura realmente instigante.

Por outro lado, o texto breve e a história rápida não permitem que nós criemos um vínculo muito forte com os personagens envolvidos. Ao mesmo tempo em que a química entre Ben e a sua sobrinha é extremamente bem construída, fica difícil criar uma empatia muito grande pelo protagonista, uma vez que não o conhecemos muito bem.

Em nossa entrevista, Marcus revelou que a história foi criada inicialmente como roteiro de cinema, e posteriormente adaptada para romance. Isso é perceptível até mesmo pelo desenvolvimento que segue os moldes de estrutura similares as de um roteiro, além de seu apelo visual muito mais dinâmico do que o convencional. Cada página do livro traz novos acontecimentos macabros que chocam e engajam o leitor diante dessa aventura cheia de reviravoltas.

História a parte, é indispensável comentar sobre o design dessa edição publicada pela Faro Editorial que entrega um livro caprichado em sua capa, com letras em alto relevo, e bordas pretas que culminam em uma edição muito bonita. Beleza não é o único ponto positivo da publicação, pois as páginas grossas auxiliam na resistência do material, assim como a sua cor amarelada facilita a leitura e não cansa a visão do leitor.

“Horror na Colina de Darrington” é uma ótima obra do gênero, curto, porém satisfatório e ágil dentro do que um amante do terror deve esperar. Resta para nós aguardarmos a continuação que promete ser promissora.

SHARE
Guilherme Soares
Criador e editor da Cine Mundo, diretor, roteirista e crítico de cinema. Viciado em séries, com um carinho especial pela eterna Six Feet Under e Buffy The Vampire Slayer.