[Resenha] Insaciável | Meg Cabot

Insaci_vel_Meg_Cabot

Título: Insaciável
Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Ano: 2011
504 páginas

Meg Cabot é uma escritora bastante popular entre o público infanto-juvenil e com Insaciável ela promete uma história sobre vampiros diferente do que esse mesmo público se acostumou nos últimos anos. Meena Harper é roteirista de uma série de TV e conhece um príncipe (não só da Romênia) chamado Lucien, os dois se apaixonam e ele é um vampiro, até então nada de muito original é oferecido ao leitor, porém essa história definitivamente não é só mais uma trama de “humana se apaixona por vampiro e blá blá blá”.

Meena não é uma garota comum, ela tem o dom de conseguir prever a morte de alguém, e Cabot acerta em nos apresentar esse detalhe logo no final do primeiro capítulo, o que prende o leitor naquela habilidade e imediatamente deixa a protagonista da história mais interessante. O início da trama é bastante promissor, com capítulos curtos a autora entrega uma escrita ágil deixando o livro se transformar naqueles que a gente devora em uma semana.

Meena Harper se mostra ser um modelo de mulher diferente do que geralmente acontece nesses romances sobrenaturais, ela odeia vampiros os considerando criaturas misóginas, porém essa postura de feminista independente oscila em vários momentos, demonstrando a dificuldade da autora em desvincular a figura feminina desse molde de passividade estabelecido por esse tipo de literatura infanto-juvenil contemporânea.

Lucien, o vampiro príncipe das trevas é caçado pela guarda Palatina, principalmente por Alaric, um caçador de vampiros que se apaixona por Meena, e atormentado pelo seu “irmão-mal” Dimitri que sonha em roubar seu trono, e novamente na de muito original aqui, porém Cabot ousou em alguns elementos e o seu gosto pelo livro vai depender muito de como você recebe essa ousadia.

Do meio para o final a leitura ficou um pouco ágil demais – algo positivo no inicio, a fim de prender o leitor – e deixou de se preocupar com o caráter descritivo das situações, algo que valorizo muito em uma leitura, o ideal é ter o maior número de detalhes possível para eu consiga me envolver com o cenário e a partir daí acelerar com os diálogos, que, diga-se de passagem, por vezes me incomodaram ao serem explicativos e repetitivos demais.

“Insaciável” a principio era uma historia promissora e ousada, que saiu do rumo esbarrando em sua própria ambição tentando fugir de alguns clichês inevitáveis se o objetivo é agradar o público alvo, o que acredito que o fará, se você faz parte da faixa de idade almejada pelo produto provavelmente irá gostar da experiência, que tem como sequencia “Mordida”, um spoiler no título que me tira qualquer vontade restante de continuar acompanhando Meena Harper, foi bom enquanto durou.

 

REVIEW OVERVIEW
Nota
SHARE
Estudante de psicologia, cinéfila entusiasta, seriadora e leitora. Dona da página "Curiosos por Filmes" no Facebook. Séries favoritas: Criminal Minds, Chuck, Friends e One Tree Hill. Os filmes favoritos são mais difíceis de escolher...