Eu sempre estou dando uma olhada em alguns grupos de quadrinhos no Facebook, e sempre vejo as pessoas falando muito bem das obras do Jeff Lemire. Desde então, eu sempre quis ter a oportunidade de ler alguma obra dele, mas como o dinheiro anda bem curto, eu ainda não cheguei a comprar algum quadrinho dele. Só que me surgiu a oportunidade de produzir uma resenha da HQ Nada a Perder, que foi produzida pelo Lemire. E posso garantir que foi uma das melhores experiências que eu tive lendo uma história em quadrinho!

Na introdução da HQ já somos apresentados ao Derek Ouelette,logo, já temos a impressão que ele é uma cara bastante fechado e não tem muita paciência para as pessoas que estão a sua volta.

Fonte: Formiga Elétrica

Logo pode se perceber que Derek tem uma merda de vida, o cara mora em uma cidadezinha chamada Pimitamon, dorme em um quartinho dentro de um estádio de hockey, vive bêbado e brigando com os caras da cidade.

Mas Derek foi uma grande jogador de hockey, mas vive remoendo os erros que cometeu nessa época. logo da pra concluir que a vida que ele leva hoje é por causa das assombrações do seu passado. Diante do cotidiano de Derek, nós somos apresentados a uma mulher que está completamente ferrada e está indo para Pimitamon. E logo depois é revelado que a mulher é a irmã de Derek, e que foi para a cidade com a intenção de fugir do seu ”namorado” que a agredia.

Com a interação entre os dois irmãos, vemos que os dois tiveram uma infância bastante triste. Eles ”tinham” um pai alcoólatra que era bastante rude com eles e principalmente com a mãe. E a personalidade de brigão que o Derek tem, foi por causa do pai. Que o obrigava a ser agressivo quando ele começou a jogar hockey.

Com os diversos problemas que tem em sua vida, Derek ainda tem que enfrentar o problema da sua irmã com as drogas. E pra piorar, o ex-namorado da irmã vai para a cidade pra pegar ela de volta.

 

Nada a Perder é uma história incrível, que aborda sobre a redenção! De como temos medo de aceitar as coisas ruins que fizemos no passado, para que podemos viver a vida tranquilamente.  Eu simplesmente adorei o traço do Lemire, principalmente quando (pelo menos na minha interpretação) a cor vermelha é destacado como algo negativo. Isso não conta com os flashbacks, porque quando se trata do passado a arte é colorida, daí a cor vermelha não se enquadra nessa percepção.

Eu super recomendo essa HQ e vou correr atrás das outras obras do Jeff Lemire! 😛

 

SHARE
Igor Matheus
Futuro publicitário e mineiro de Belo Horizonte. Sou maluco por filmes,séries,literatura e um grande apaixonado por música. Sou uma das cabeças pensantes do Cine Mundo!!! ^^