[Resenha] O Androide | Paulo de Castro

“Um robô não pode causar mal à humanidade ou, por omissão, permitir que a humanidade sofra algum mal”. Lei Zero – Isaac Asimov

 

page-cinemundoTítulo: O Androide
Autor: Paulo de Castro
Editora: Novos Talentos da Literatura Brasileira
Número de páginas: 256

 

Os seres humanos criaram as máquinas no intuito de ajudar com certos afazeres mais complicados, mas quando os robôs tem a sua forma de pensar e veem que os seres humanos tem várias coisas ruins. É inevitável que um certo questionamento dos robôs não aconteça.

No livro O Androide acontece uma revolução das maquinas onde robôs e humanos lutam para sobreviver. Mas como as maquinas são bem mais inteligentes e fortes, os robôs acabam ”deletando” a raça humana do planeta. E com isso o mundo é comandado pelo poderoso H1N1.

Inicialmente somos apresentados ao androide JPC-7938, antes do ocorrido ele era um médico cirurgião que trabalhava em São Paulo, mas depois do confronto entre robôs e humanos ele passou a salvar o resto dos animais que ainda existiam. Vivendo em uma casa há mais de mil anos e se ”alimentando” de livros, JPC acha que nenhum outro androide andava livremente. Ele achava que H1N1 destruiu todos os androides que escaparam do contágio do vírus para que sejam submissos a ele. Um certo dia JPC se deparou com o androide OPR-4503, que foi fabricado a 195 anos depois que ele. OPR era um engenheiro que também trabalhou em São Paulo. E após essa descoberta, JPC descobre que tem outros androides que vivem escondidos em ferros-velhos com medo de serem pegos.

O androide OPR chegou a encontrar em uma câmara um material reprodutivo humano congelado, como que o JPC teve um grande ligamento com os humanos, ele acredita  que aquilo  foi trago por uma força maior e que até mesmo o propósito de sua existência era algo de uma coisa maior. E o que era isso?? Trazer a raça humana de volta!!

page-cinemundo

Pra poderem realizar essa fertilização eles necessitam de um androide feminino, OPR diz que já conheceu uma androide em Campo Grande, e então eles decidem ir atrás dela.

A androide NCL-6062 era uma prostituta que trabalhava em um bordel. Ela no começo ficou com o pé atrás em relação a ideia do JPC e do OPR. NCL tinha medo que H1N1 a destruísse, mas como ela tinha uma ligação com uma certa pessoa que morreu, a androide decide ajuda-los.   E assim começa a aventura deles com o objetivo em dar uma segunda chance para os humanos.

O livro é narrado em terceira pessoa, onde acaba deixando o leitor bastante envolvido com a história. Eu gostei bastante da escrita do autor, ele escreve bem detalhado os cenários e os acontecimentos da história. Outra coisa que gostei bastante foi da capa, é claro que se fosse um cenário que ocorre a história seria fantástico. Mas a simplicidade da capa chama bastante atenção.

Posso dizer que O Androide é um dos melhores livros da temática que eu já li, quero deixar os meus parabéns para o autor, acho que o nome do selo da editora Novo Século faz jus ao Paulo de Castro. Com certeza que ele é um grande Talento da Literatura Brasileira.

 

SHARE
Igor Matheus
Futuro publicitário e mineirinho de Belo Horizonte. Sou maluco por filmes,séries,literatura e um grande apaixonado por música. Sou uma das cabeças pensantes do Cine Mundo!!! ^^