[Resenha] Um Ano na Vida de um (Total e Completo) Gênio

ano-na-vida-de-um-genio

Título: Um ano na vida de um (total e completo) gênio
Título original: A year in the life of a total and complete genius
Autora: Stacey Matson
Gênero: Literatura Infantojuvenil
Págs: 264

Arthur A. Bean é um garoto genialmente comum, se você tem treze anos ou se já passou dessa idade é bem possível que se identifique com a história desse menino. Em Um ano na vida de um (total e completo) gênio somos apresentados ao dia-a-dia de Arthur sob sua própria perspectiva sagaz, confiante e em certos momentos irônica, tudo isso através de relatos de seu próprio diário, e-mails trocados com seus colegas e tarefas da escola.

14224821_1142174985828066_2686098994469401954_n

Esse ano em particular trará grandes desafios para o jovem Arthur, ele deve se tornar o escritor famoso que está destinado a ser, mesmo que um bloqueio criativo tente o impedir, conquistar a jovem Kennedy, seu verdadeiro amor, e conviver com o perdedor do Robbie Zack, a grande pedra em seu sapato. Para tornar as coisas um pouco mais complicadas, Arthur perdeu sua mãe recentemente o que torna tudo mais difícil na vida do garoto.

Sua sinceridade e determinação exacerbadas podem complicar ainda mais as coisas mas, como é errando que se aprende, o livro permite ao leitor acompanhar o crescimento e a evolução de Arthur página após página.

cwmvu9hweaem-ml

O livro que nasceu como uma tese de mestrado da autora Stacey Matson traz um retrato fiel do real significa de ter treze anos com nuances que vão do trágico ao cômico, Matson traz para a história a contradição entre o certo e o errado, o ético e o antiético, questões de opinião para um garoto que ainda tem seu caráter em formação, propondo assim uma complexa e real análise psicológica.

Premiado com o ‘The Chocolate Lily Award’, o livro possui ainda um projeto gráfico personalizado e menciona diversas referências literárias como Agatha Christie, Shakespeare e Hemingway.

banner_site_genio

REVIEW OVERVIEW
Nota
9.2
SHARE
Juliana Schmidt
Sou do tipo que chora em filmes, séries e livros, por isso mesmo me considero uma apaixonada. Reparo em coisas que pouca gente presta atenção como figurinos, cenários e trilhas sonoras.