vbhvfouiTítulo: Zé do Caixão: Maldito – A Biografia
Autor:  André Barcinski e Ivan Finotti
Editora: DarkSide Books
Ano: 2015
666 páginas

Quando você escuta o nome Zé do Caixão, o que passa na sua cabeça? Há muito tempo atrás eu responderia que era um homem bastante sombrio e que tinha unhas nojentas.  Eu conheci o Zé do Caixão em um programa de televisão, e eu morria de medo!! Conforme fui amadurecendo, eu busquei conhecer ainda mais sobre sua história, e depois de ter conhecido através de algumas pesquisas, José Mojica Marins, mais conhecido como Zé do Caixão é uma das pessoas que mais admiro. E quando eu vi a notícia que a DarkSide Books iria relançar a biografia, e que eu iria ter a oportunidade de resenhar o livro. Gente…..foi uns dias mais felizes da minha vida.

O livro Zé do Caixão: Maldito – A Biografia, foi escrito por André Barcinski e Ivan Finotti. E primeiramente foi lançado em 1998 pela Editora 34, mas o livro não chamou tanta atenção  e passou despercebido (Se eu soubesse sobre a existência do livro eu já teria adquirido). E então a editora DarkSide Books decidiu relançar o livro em um formato luxuoso, tendo no total 666 páginas! (Coincidência? Acho que não.) Nesta versão da DarkSide contém 200 páginas a mais do que na edição da Editora 34, nas páginas extras contém toda a filmografia de Mojica,algumas fotos de sua vida e dos bastidores dos filmes que ele produziu.

ghdgfhdfghdfg

A Biografia começa falando sobre os avós de Mojica (Tanto parte de pai e de mãe) que foram embora da Espanha para tentar um nova vida em São Paulo. Uma coisa que achei bem interessante foi como os pais de Mojica se conheceram, que foi por algo bem trágico na época. Até mesmo a data de nascimento de Mojica é bem surpreendente,ele nasceu em uma sexta-feira em 13 de março de 1936. Com isso já da pra perceber que o ”terror” já estava escrito no destino de Mojica.

Mas como ele começou a ter esse amor pelo cinema?  Bom…o pai de Mojica administrava um cinema que ficava na Vila Anastácio, e nessa época eles estavam passando bastante dificuldade,tanto que eles moravam em um puxadinho de dois quartos que tinha no cinema. E foi ai que o Mojica começou a se apaixonar,ele sempre via as sessões e  adorava assistir Flash Gordon. E logo depois ele começou a produzir seus filmes e a cada filme que produzia sua paixão pelo cinema só aumentava. Conforme o tempo foi passando Mojica viu que para produzir um filme, ele teria que abrir uma escolinha de cinema para conseguir ter dinheiro para as suas produções, pois ele era um cara que sempre andava ”duro” e que fazia de tudo pra conseguir uma grana para produzir os seus filmes.

Neste instante vocês estão em meu mundo, onde a regra é o imprevisto! Quem sou eu? Eu sou aquilo que você gostaria de ser, mas não é porque tem medo! E o medo é o carrasco do covarde. Da mesma forma que qualquer outro homem, eu procuro a verdade. O segredo da morte e o mistério da vida: o que vem depois da morte? O tudo? Ou o nada?…

Mojica era um cara mulherengo, engraçado e que tinha aquele jeitinho brasileiro pra poder solucionar as coisas. Eu dei várias risadas lendo esse livro, pois Mojica sempre entra em uma enrascada (O sujeitinho que tem uma má sorte danada viu). Ele enfrentou problemas de relacionamento com várias mulheres,produções de filmes,censura e o próprio preconceito do público e de cineastas por causa dos seus filmes. Que para eles não era apropriado como o cinema americano, que uma boa parte dos diretores se baseavam no estilo para produzir os seus longas.

De diversas biografias que já li, essa com certeza é a minha favorita! Não porque eu  sou fã do Mojica e sim porque é uma leitura viciante, os autores mandaram muito bem na pesquisa e na escrita. Uma das coisas bem legais que percebi foi a parte do sumário que parece que pegaram a edição que a Editora 34 fez e reproduziram, tanto que tem até um corte que acaba pegando algumas palavras. Essa edição da DarkSide ficou fenomenal!

12544865_1163084960375796_1221657207_o

José Mojica Marins produziu filme de faroeste e até mesmo filme erótico, é um homem que só teve um reconhecimento digno pelo seu trabalho fora do Brasil, e que sempre foi em busca do seu sonho. Agora você pode estar pensando: Poxa mas como ele criou o personagem Zé do Caixão?  Bem..só lendo o livro pra saber. ?

REVIEW OVERVIEW
Nota
SHARE
Igor Matheus
Futuro publicitário e mineiro de Belo Horizonte. Sou maluco por filmes,séries,literatura e um grande apaixonado por música. Sou uma das cabeças pensantes do Cine Mundo!!! ^^