Roteirista de “Rogue One” revela final alternativo

Rogue One: Uma História Star Wars teve um final alternativo revelado pelo roteirista Gary Whitta, em entrevista à Entertainment Weekly.

Originalmente, o filme termina com a morte de todos os rebeldes após roubarem os planos da Estrela da Morte. Essa nova versão deixa dois rebeldes vivos: Jyn Erso (Felicity Jones) e Cassian Andor (Diego Luna).

De acordo com o roteirista, uma versão diferente foi gravada, porque ele teve receio de que a Disney não aprovasse o final com tantas mortes:

Tínhamos medo de que a Disney não nos deixasse fazê-lo, que a Disney poderia pensar que era muito escuro para um filme de Star Wars ou para a marca deles “, ainda segundo Whitta, a intenção sempre foi matar todos os rebeldes, assim como conta o início do Episódio IV.”

Sendo assim, no primeiro roteiro de Whitta, alguns dos heróis sobreviveram à batalha final, mas a equipe criativa ainda queria mostrar um nobre sacrifício, como diz o diretor Gareth Edwards:

Parece que você quer que eles tenham sucesso a qualquer custo. É um esporte onde o relógio está correndo, e eles precisam apenas mergulhar em toda a linha de chegada. Você faz o que você precisa fazer para chegar lá. É uma luva que eles estão entregando à Princesa Leia. Você tem aquele momento em que a multidão sente que pode se alegrar no final.

Apesar de sempre esperarmos um final feliz, a morte dos personagens fez todo sentido, já que eles não estão em Uma Nova Esperança.

Nos resta esperar pela estreia de Star Wars: Episódio 8.

SHARE
Avatar
Jornalista, maratonista de séries, apaixonada pelo mundo do cinema e aspirante a fotógrafa.