[Top 5] Grandes Cineastas e Grandes Musas

Dizem que todo artista precisa ter sua musa inspiradora, eu não sou artista então não sei, mas certamente esses cineastas e atrizes são o exemplo de que boas parcerias rendem boas relações e boas relações rendem boas parcerias.

Separei aqui cinco grandes diretores e suas musas, os critérios utilizados foram o número de trabalhos realizados juntos, a relevância desses trabalhos e a relação pessoal e profissional entre adorador e adorada, seja esta uma simples amizade ou algo mais.

Quentin Tarantino – Uma Thurman

Filmes: Pulp Fiction – Tempos de Violência, Kill Bill, Vol 1. E Vol.2

1

Desde os anos 90 Tarantino nunca tentou esconder a admiração que sentia pela atriz Uma Thurman, sempre falou abertamente que ela era sua musa. Boatos surgiram nas gravações de Pulp Fiction e Kill Bill de que os dois estavam tendo um relacionamento amoroso, nas duas situações Uma estava comprometida com outro. A atriz tem três filhos, uma menina com Arpad Busson e mais um casal fruto de seu casamento com o ator Ethan Hawke que durou de 1998 à 2003.

A admiração de Tarantino por ela era tanta que ele leu o roteiro de Pulp Fiction pra ela por telefone a fim de convencê-la a aceitar interpretar Mia, dentro da criação de Pulp Fiction o cineasta teve a ideia de criar Kill Bill, um filme que seria protagonizado por Uma, que inclusive ajudou no processo de criação da personagem Noiva.

Dizem que o cineasta sempre foi apaixonado por ela todos esses anos, e parece que a paciência foi recompensada tendo em vista que os dois foram vistos trocando beijos apaixonados recentemente após um jantar em Cannes.

Woody Allen – Diane Keaton

Filmes: Um Misterioso Assassinato em Manhattan, A Era do Rádio, Manhattan, Interiores, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa, A Última Noite de Boris Grushenko, O Dorminhoco, Sonhos de um Sedutor

2

Woody Allen tem uma filmografia extensa, e a atriz que mais trabalhou com ele foi Mia Farrow. O cineasta foi casado com Farrow por muito tempo e tem filhos com a moça, entretanto seus fãs elegem Diane Keaton como sua “Ultimate muse”, por declarações do próprio Woody e por ele ter feito o filme Annie Hall (em português, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa) especialmente pra ela – pra quem não sabe, Hall é o verdadeiro sobrenome da atriz e Annie é um apelido carinhoso, os dois namoraram por alguns anos e depois do término permaneceram amigos.

Alguns chegaram a ensaiar que Scarlett Johanson seria sua nova musa, mas o moço já esclareceu as coisas e afirmou que sua relação com Keaton era especial e esse título ainda é dela.

Fico grato quando chamam Scarlett de minha musa, mas não é verdade. Com Diane era diferente. Fizermos oito ou nove filmes juntos e tivemos uma ligação especial. Mas eu gosto de trabalhar com Scarlett”. Diz Woody

Pedro Almodóvar – Penélope Cruz

Filmes: Carne Trêmula, Tudo Sobre Minha Mãe, Volver, Abraços Partidos e Os Amantes Passageiros

large

Ao contrário dos casos citados, Almodóvar e Cruz não tiveram nenhum envolvimento amoroso. Penélope encontrou seu futuro quando assistiu “Ata-me!” do cineasta e decidiu tentar a carreira de atriz. Desde o inicio se esforçava para ganhar a atenção do diretor. Quando tinha 18 anos, tentou convencer o cineasta a deixá-la protagonizar “Kika“ em 1993, Almodóvar não deu muita atenção, mas apreciou a coragem da jovem.

A parceria dos dois viria acontecer pela primeira vez em 1997 quando Penélope fez uma pequena participação em “Carne Trêmula, depois disso Penélope ganhou uma coadjuvante com um pouco mais de destaque em “Tudo Sobre Minha Mãe” até protagonizar “Volver” em 2005 vivendo a forte e expressiva Raimunda, papel este que lhe rendeu indicação de melhor atriz na academia do Oscar, fazendo de Penélope a primeira atriz espanhola a ser indicada em tal categoria. Ela não venceu o prêmio, mas anos depois levou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante pelo seu trabalho com Woody Allen em “Vicky Cristina Barcelona”.

Carmen Moura foi a atriz que mais trabalhou com Almodóvar, mas quando se pensa em sua musa é impossível não pensar logo em Penélope Cruz.

Tim Burton – Helena Bonham-Carter

Os filmes: O Planeta dos Macacos, Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas, A Fantástica Fábrica de Chocolate, A Noiva Cadáver, Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet e Alice no País das Maravilhas

3

Burton já repetiu várias vezes uma parceria com o ator Johny Depp, mas desde 2001 quando viu Helena Bonham-Carter se destacar em Clube da Luta o diretor caiu de amores e desde então já trabalhou com a moça em seis filmes, além de ter dois filhos com ela. Helena, assim como o próprio Johnny Depp foi uma das poucas atrizes que soube entender os objetivos artísticos de Burton e se deixar ser dirigida por ele.

Ingmar Bergman – Liv Ullman

 Filmes: Saraband, Sonata de Outono, O Ovo da Serpente, Face a Face, Cenas de um Casamento, Gritos e Sussurros, A Paixão de Anna, Vergonha, A hora do lobo, Persona.

 4

            Liv Ulmann tinha apenas 25 anos, e era uma atriz novata com poucos filmes no currículo. Ingmar Bergman tinha 46 anos e já era considerado um dos maiores cineastas vivos do seu tempo. Eles dois se encontraram nessa época, e ele a convidou a trabalhar num filme chamado Persona, e a partir daí nunca mais se separaram. Bergman dirigiu Liv em doze filmes, e eles formaram durante muito tempo uma colaboração muito rica para o cinema. Apesar de terem vivido como casal durante apenas 5 anos, eles continuaram trabalhando juntos, vivendo um relacionamento que durou 42 anos. Um documentário sobre a longa relação dessa dupla que segundo Bergman, passaram a vida toda “dolorasamente conectados”.

            Esta é sinopse de “Liv & Ingmar – Uma História de Amor” um documentário sobre a relação do casal, dirigido por Dheeraj Akolkar (2012). Não há dúvidas de há muitos detalhes nesse romance entre Bergman e Ullman, tanto é que resolveram produzir um documentário para contar pra gente.

Menção Honrosa: Alfred Hitchcock e suas loiras. Sou uma grande admiradora do Sir Hitchcock e da atriz Grace Kelly que fez três filmes com o rapaz, os deixei de fora da lista, pois Hitchcock embora demonstrasse muito carinho de admiração por Grace ainda trabalhou com muitas loiras aí que precisariam ser mencionadas… Fica aí para o próximo post.

SHARE
Avatar
Estudante de psicologia, cinéfila entusiasta, seriadora e leitora. Dona da página "Curiosos por Filmes" no Facebook. Séries favoritas: Criminal Minds, Chuck, Friends e One Tree Hill. Os filmes favoritos são mais difíceis de escolher...