The Walking Dead HQ – Quando a mudança é positiva!

The-Walking-Dead-1

O policial Rick acorda de um coma, causado por um tiro. E se depara com diversos zumbis no hospital e na cidade. Com a informação de um vizinho, ele parte a procura de sua mulher e filho.

Arte: O início conta com o ilustrador Tony Moore, porém, já a partir da sétima edição foi substituído por Charlie Adlard, no entanto continuou a desenhar as capas até a edição vinte e quatro.

A diferença entre os dois é notável, tanto no traço quanto no sombramento, mas já que, Tony Moore apenas ilustrou seis capítulos, sua aparição nesse texto, não será relevante. Os dois ilustradores se demostram levemente preguiçosos, se importando muito pouco com os cenários. A entrada de Charlie Adlard na equipe, mudou bastante a arte, na questão de “realismo” e principalmente, no quesito de utilizar os quadros, sombramentos e simbolismos para servir a narrativa, nesse caso, uma bela evolução!

Adlard não tem a arte mais bonita do mundo, entretanto carrega, oque no meu olhar, é o maior mérito da ilustração de um quadrinho… engrandecer o roteiro! Adlard não desenha com o simples e único motivo de você entender o que está acontecendo em determinado capítulo. Ele intensifica momentos, gera tensão, constrói sequências simbólicas e melhora a cada edição. Charlie utiliza a repetição de quadros pra chocar o leitor, isso funciona bem, por manter na nossa cabeça momentos pesados e tristes, os quais nos incomodam, no bom sentido.

A seguir analisarei alguns ótimos momentos de Adlard.

Com o decorrer de ações selvagens próprias, Rick perde cada vez mais sua sanidade mental. Nesses momentos a ilustração brilha, o sombreamento acompanha a loucura, quão mais louco Rick se torna, mais sombreado seu rosto fica, até o ponto de estar escurecido. O sombreamento  simboliza o sumiço da face original, que conhecemos desse personagem, antes da loucura.

 

print twdrosto escuro

 

 

Outro ótimo momento da sequência de enquadramentos, é luta de Tyreese e Rick, onde o ex-jogador de futebol americano espanca o policial, a arte não mostra apenas a luta, e sim desconstrói a força de Rick com leves quedas, até o momento final, onde o personagem tem um forte queda, simbolizando que ele precisava cair daquela alta loucura que ele alcançou, para voltar a sanidade.

 

Sem título

 

Você acha que acaba aqui? Se acha que sim, está equivocado, no mesmo capítulo, o quadrinho como um todo continua genial, quando o também pecador Tyreese é chutador por Rick, e fica no chão junto ao amigo. Neste plano de equivalência, o ilustrador demonstra como os dois são parecidos, os dois são seres humanos que matam e agem contra a lei moral, já que a jurídica não existe mais naquele mundo.

caídos

 

Bom pessoal, através dessa análise dos capítulos 1 até o 24, foi possível perceber, que a mudança de ilustrador foi POSITIVA! Espero que tenham gostado, obrigado pela atenção e até a próxima!

SHARE
Cine Mundo
Textos produzidos ou divulgados pela redação do site.