[Crítica] Beleza Americana – 1999

A história de um casamento mal sucedido, uma vida frustrada e mal aproveitada isso resume a vida de Lester (Kevin Spacey).

Beleza-Americana-Trecho3

Pense em um casamento de fachada, um marido frustrado, uma esposa maluca e estressada, uma filha adolescente com problemas de autoestima, o que poderia ser pior? talvez o fato de Lester estar desempregado, ou pior ainda a infelicidade eterna.

O Filme é dirigido por Sam Mendes e escrito por Alan Ball (True Blood), conta a história de uma clássica família “feliz” que tem um ótimo exemplo de amor e união, mas não passa de uma fachada sendo que a infelicidade é a maior companhia deles. Com brigas constantes e uma relação sexual inativa, Carolyn arranja um amante, que embora Lester saiba ele não se importa, sendo assim ele resolve seguir o mesmo caminho da esposa e procurar o amor em outra, o problema é que essa outra tem 16 anos. 

american-b

O Filme começa com uma narração em primeira pessoa, tendo a voz do protagonista Lester narrando os dias antes de sua morte, em seguida o personagem assume sua forma e a narração termina, ao longo do filme a narração volta, sempre nos momentos mais importantes o que ajuda na sensação dramática transmitida pela historia.

A construção dos personagens é incrível, pegam os típicos esteriótipos e escacaram seus interiores, me sinto obrigado a falar um pouco de cada um dos personagens ou pelo menos de alguns deles.

PP

Lester Burnham , o pai de família aparentemente perfeito, mas na verdade é extremamente mal sucedido, encontra-se desempregado, infeliz com a sua esposa que mal consegue se deitar ao lado dela, e com uma filha rebelde na qual não consegue passar mais de cinco minutos conversando. Com tantas frustrações ele resolve dizer um f***-se a vida e sair em busca da felicidade, em meio a isso brota uma paixão platônica por uma das colegas de sua filha, a tipica patricinha dentro dos esteriótipos de belezas mais clichês, sendo assim seus último dias de vida passam a ser dedicados em conquistar o coração da garota.

Carolyn Burnham , esposa de Lester e tão frustrada quanto o marido é uma mulher fútil e hipócrita, tenta buscar sua felicidade com um amante que de nada adianta já que ela tem que arcar com o casamento fracassado, sua vida é infeliz e parece um pesadelo sem fim.

Jane Burnham é a filha unica do casal, uma adolescente com problemas de autoestima que detesta seus pais devido a falta de dialogo e carinho que eles tem para com ela, além do constante esforço que Lester faz para seduzir sua amiga, em um determinado momento ela confessa ter vontade de mata-lo, mas logo muda de ideia. Por fim ela acaba se apaixonando pelo seu vizinho misterioso e juntos planejam fugir de casa.

Angela Hayes é a tipica garota bonita, popular e desejada, gosta de se sentir a última bolacha do pacote, mas ainda assim sabe que é só mais uma bonitinha no mundo e esse é seu maior medo que ela tenta reprimir bancando sua pose egocêntrica.

Como eu já esperava as atuações são impecáveis, palmas para Kevin Spacey, Annette Bening, Mena Suvari e o restante do elenco que dão um verdadeiro show.

beleza_americana_1999_02

A História que podemos dizer ser até simples tem como alicerce a realidade dos fatos, é uma família comum, personagens comuns, podemos citar vários assim no nosso dia a dia, o brilho esta em mostrar a realidade por traz desses indivíduos tão “perfeitos” e comuns e é dai que se desenvolve o brilho do roteiro, algo clássico nos textos produzidos por Allan Ball, a forma com que ele aponta os defeitos no que parece perfeito é até comum em seus roteiros e é algo que eu adoro. Sobre tudo esta a forma com que ele aborda a sensação da morte iminente, fazendo com que nós fiquemos eufóricos aguardando o desfecho, mais do que isso é a perfeita forma com que tratam da vida e da tentativa de ser feliz.

História perfeita, personagens maravilhosos com atuações igualmente boas, mas para alavancar mais ainda o nível da produção temos a trilha sonora que contribui na transmissão do sentimento de dor, raiva e angustia vivido pelos personagens, o ritmo encaixa-se perfeitamente nas cenas, é tudo muito bem transmitindo e a junção de todos esses fatores culminam nessa produção excepcional.

Mais do que tudo dito acima, Beleza Americana é um filme sobre família, suas relações, dramas, conflitos e interesses um filme excelente por completo, digno de seus 5 Oscars recebidos.

Trailer:

 

SHARE
Guilherme Soares
Criador e editor da Cine Mundo, diretor, roteirista e crítico de cinema. Viciado em séries, com um carinho especial pela eterna Six Feet Under e Buffy The Vampire Slayer.