[Crítica] The Salvation

Há quem diga que filmes com a temática de Faroeste estão ultrapassados, inclusive eu mesma tinha esta opinião, mas “The Salvation”, dirigido por Kristian Levring, surgiu para me fazer repensar este posicionamento.

O longa traz um roteiro bem trabalhado, apesar de simples, e um elenco que parece ter sido escolhido a dedo para a produção, dada a adaptação perfeita de cada um ao seu personagem. O sempre surpreendente Mads Mikkelsen (da série de tv “Hannibal”), Eva Green, conhecida pelas suas personagens “femme fatale” (sucesso no seriado “Penny Dreadful”) e o já conhecido “sósia” de Javier Bardem, Jeffrey Dean Morgan (o pai de Dean e Sam Winchester, em “Supernatural”) formam o elenco principal do filme.

A história é uma daquelas vinganças que revoltam e ao mesmo tempo fazem o espectador torcer pelo personagem principal até o fim. O período histórico é a América do ano de 1870, onde o colono dinamarquês John (Mikkelsen) tem sua família morta por um assassino, e ao se vingar tem que lidar com a fúria de Delarue (Morgan), perigoso líder de uma gangue da região. A população local acaba traindo a confiança de John e o entrega ao bandido, então ele tem que fugir e usar seus próprios meios para, sozinho, acabar com Delarue e todos os seus comparças.

A produção traz ação, drama e boas cenas de briga, tudo acertado quase que milimetricamente. As cenas de trocas de tiros são excelentes, e parecem ter sido tiradas de uma batalha real. O que talvez deixe um pouco a desejar seja a parte romântica, já que a personagem de Eva Green, que mesmo muda consegue marcar presença com uma atuação totalmente expressiva e cheia de traços fortes, é construída como sendo alguém fria, que age mais do que sente, dando pouco espaço para que um possível romance fosse explorado. Eu ousaria dizer que Jeffrey Dean Morgan entrou de corpo e alma no seu personagem, dado o vilão consistente e extremamente “odiável” que ele construiu.

Mads Mikkelsen protagoniza como o vingativo John
Mads Mikkelsen protagoniza como o vingativo John.
Eva Green é a misteriosa e fria Madelaine.
Eva Green é a misteriosa Madelaine.
Jeffrey Dean Morgan é o vilão Delarue.
Jeffrey Dean Morgan é o vilão Delarue.

Enquanto Mads Mikkelsen, depois de vilões como Le Chiffre, de “007: Cassino Royale”, Capitão Rochefort, de “Os Três Mosqueteiros” e o próprio, e o clássico, Hannibal Lecter, na série “Hannibal”, mostra que pode sim ir para o lado do herói justiceiro com a mesma facilidade e talento. Um perfeito camaleão!

“The Salvation” dá um belo chute inicial para revigorar o gênero Faroeste, com uma trilha sonora bem trabalhada e cenários ricos em detalhes e fidelidade ao contexto histórico, além de uma bela produção de figurinos. Tudo que pode construir uma boa história de “bang bang”.

SHARE
Cine Mundo
Textos produzidos ou divulgados pela redação do site.