“O Traidor” é o candidato da Itália para concorrer para vaga do Oscar de Filme Estrangeiro

O Traidor, de Marco Bellocchio e coproduzido pela Gullane, foi escolhido pela Itália para concorrer a uma vaga no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. O longa fez sua estreia mundial na 72ª edição do Festival de Cannes. O filme é uma coprodução entre Itália, Brasil, Alemanha e França e tem previsão de estreia no Brasil para início de 2020 com distribuição da Fênix Filmes e Pandora Filmes.

O Traidor é baseado na história real de Tommaso Buscetta e conta a trajetória do mafioso, o primeiro do alto escalão a se transformar em informante no caso do Maxi-Processo contra a Cosa Nostra. Quando Buscetta muda para o Brasil, começa uma guerra de poder entre os clãs mafiosos, liderada pelo clã da cidade de Corleone.

Durante essa guerra interna Buscetta (Pierfrancesco Favino) é preso e deportado para a Itália. Incomodado com o rumo que a máfia tomou, distanciando-se dos seus princípios originais, ele faz um acordo com o governo italiano para denunciar seus antigos comparsas numa delação premiada. A atriz Maria Fernanda Cândido interpreta Maria Cristina de Almeida Guimarães, mulher de Tommaso Buscetta.

Ainda esse mês, o longa conquistou oito prêmios Kineo por: Melhor Filme Dramático, Melhor Direção, Melhor Ator (Pierfrancesco Favino), Melhor Atriz (Maria Fernanda Cândido), Melhor Ator Coadjuvante (Luigi Lo Cascio), Montagem e os troféus SNCCI (Público e Crítica) para Melhor Filme e Direção.

Rodado na Itália, Alemanha e no Brasil, O Traidor é uma produção IBC Movie, Kavac Film e Rai Cinema, em coprodução com AD Vitam, Match Factory Productions e Gullane.

O Traidor estreia no Brasil em 2020.

 

SHARE
Otávio Renault
Nascido em São Joaquim da Barra interior de São Paulo, sou um escritor, cineasta, fotógrafo, desenhista e autor na Cine Mundo, além de um cinéfilo fã de Quentin Tarantino, J.J. Abrams, Neil Gaiman, viciado em séries e leitor de quadrinhos/mangás.